Viticultura

Variações de temperatura no início da primavera propiciam doenças fúngicas nas videiras

O início da primavera está sedo marcado por oscilações na temperatura, o que não favorece o bom desempenho da videira Neste período de alternância de dias muito quentes com dias frios e úmidos a principal  preocupação dos agricultores é com o mofo na videira. No entanto, a Antracnose (Varola) em locais de incidência de mais vento e umidade pode ainda atacar a videira. A época também exige os tratamentos preventivos

Chegada da primavera marca o início da brotação e tratamentos da videira

Devido à agressividade das doenças que ocorrem na Serra Gaúcha, região é de extrema importância aplicar os tratamentos de forma preventiva Neste período, a principal doença da videira é o Mofo. No entanto, a Antracnose (Varola) em locais de vento e umidade pode ainda atacar a videira. A época também exige os tratamentos preventivos para Podridão (botrytis) e Glomerela (principalmente no período da floração), pois nesta fase as doenças penetram

Embrapa lança cultivares de uvas produtivas e adaptadas ao Sul do país

A Embrapa Uva e Vinho lançou, na primeira quinzena de fevereiro, duas novas cultivares de uva: a BRS Melodia, uva rosada de mesa sem sementes, crocante, com gosto de frutas vermelhas e muito doce e a BRS Bibiana, uva para elaboração de vinho branco, com alto grau de açúcar, resistente a doenças e alta produtividade, chegando a 25 toneladas por hectare. Ambas cultivares são adaptadas ao clima temperado do Sul

Com melhoramentos genéticos, Embrapa lança duas novas duas novas cultivares

Nesta sexta-feira, na sede da Embrapa Uva e Vinho, estará sendo apresentadas novidades do Programa de Melhoramento Genético Uvas do Brasil. Duas novas cultivares uma para mesa, a BRS Melodia, e outra para vinho, a BRS Bibiana, além das recomendações de cultivo das cultivares BRS Vitória e BRS Isis para a Serra Gaúcha   Resistência a doenças, adaptação às condições climáticas específicas de regiões de clima temperado e qualidade da

Linha Ferri inicia colheita de uvas

Vinhedo de Ismael Toesca, na Linha Ferri, distrito de Faria Lemos já iniciou a colheita da variedade Niágara Branca. O vinhedo é acompanhado/orientado pela Emater de Bento Gonçalves desde sua implantação. Agora os resultados estão sendo colhidos, com uvas de excelente qualidade/produtividade para o consumo “in natura”.

Seminário valoriza viticultores e vinícolas capacitados em Boas Práticas

O Programa Alimentos Seguros – PAS Uva no módulo Boas Práticas Agrícolas foi criado para atender demandas exigidas pela legislação e reduzir os riscos de contaminação de produto, do trabalhador e do meio ambiente, possibilitando a implantação da rastreabilidade. O projeto foi gerenciado pelo Ibravin, com execução do Senar/RS e Sebrae/RS e Embrapa. Segundo os coordenadores do programa este projeto é um trabalho de longo prazo que está sendo desenvolvido

Produtores gaúchos já podem fazer recadastro vitícola

Preferencialmente até o dia 31 de julho, todos os produtores de uva do estado do Rio Grande do Sul deverão fazer o Recadastro Vitícola, declarando a produção da safra 2017/2018, diretamente no endereço http://cadastro.cnpuv.embrapa.br, ou em entidades parceiras, como a Emater-RS, os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, da Serra Gaúcha e o Patronal. O preenchimento dos dados do Cadastro Vitícola é obrigatório para todos os produtores de uva do estado. Segundo

Viticultura brasileira será tema de publicação  internacional editada na França

Uma das definições da reunião anual do Conselho de Orientação da Chaire Unesco “Culture et traditions du vins” (Cátedra Unesco “Cultura e Tradições do Vinho”), que aconteceu no mês de março na Universidade de Borgonha, em Dijon, na França, foi o lançamento da edição número nove da revista eletrônica Territoires du vin, no segundo semestre deste ano, dedicada exclusivamente à vitivinicultura brasileira. O encontro contou com a participação do pesquisador

Viticultura gaúcha quase dobra

A área plantada de uvas no Rio Grande do Sul quase dobrou de tamanho em um período de 20 anos. A viticultura já está presente em 27 das 35 microrregiões gaúchas e ocupa uma área de aproximadamente 40 mil hectares de vinhedos, de acordo com dados registrados em 2015, quase o dobro em comparação aos pouco mais de 21,5 mil hectares que eram plantados em 1995, quando a cultura estava

Casal de Tuiuty produz o primeiro vinho colonial legalizado do Brasil

Produtores rurais contam também sobre o resgate de uma cepa antiga, batizada por eles como “Isabel cinza” Depois de um processo de cinco anos, o casal Auri e Diva Flâmia, moradores da Linha Ferri, em Tuiuty, conquistou o primeiro certificado de agroindústria de vinho colonial do país (Piccola Cantina). Ou seja, poderá vender legalmente a bebida em feiras e na propriedade. Segundo eles contam, o vinho era produzido para consumo