Opinião da Gazeta

Sentimento comum dos cidadãos

O pedido protocolado na Câmara de Vereadores pelo cidadão e advogado na manha da última quinta-feira, no mínimo é o desejo de uma grande parcela da população da cidade. Festejado como uma promessa, Pasin tem se comportado como um velho caudilho. Incha a folha de pagamento da prefeitura a cada dia nomeando Cargos em Confiança em profusão. Realoca verbas essenciais como transporte escolar para agradar amigos do aeroclube. Apesar de

A educação nunca foi prioridade

A greve dos professores, que já perdura há mais de 45 dias, ainda não tem um desfecho programado. O Governo do Estado e o Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul (Cpers) não conseguiram entrar em acordo depois de mais de um mês do início do impasse. Alunos da rede estadual, em específico que cursam o 3º ano do Ensino Médio, vivem dias de expectativa e medo, já que

Mais de seis mil empresas devedoras e a prefeitura contratando CCs

Apesar do número de empresas que não conseguem saldar seus impostos com o município ser menor do que 2016, os valores são substancialmente maiores neste ano. Segundo dados da Secretaria de Finanças, 6.269 pessoas jurídicas devem ao município até 31 de agosto deste ano, sendo que o valor da dívida acumulada totaliza em R$136.684.623,88. Em 2016 o número de empresas devedoras ficou um pouco acima: 6.307 pessoas jurídicas inadimplentes, mas

Povo hospitaleiro

A vocação de bem receber está n sangue dos bento-gonçalvenses. Os primeiros a se destacar foi a família Valduga que implantou o enoturismo na região. Com muito esforço e aprendendo com os erros os pioneiros Valduga fizeram escola do bem receber em casa. Hoje,com a disseminação da internet, e os abusivos valores das estadias de hotéis e pousadas, criou-se uma nova modalidade, receber turistas em casa no mundo todo. Bento

Setembro de acerto de contas

O mês de setembro foi, de longe, o mês dos acertos de contas entre as facções de tráfico e/ou distribuidores. O vídeo divulgado pelos grupos de whatsapp no último final de semana – que todo mundo assistiu aterrorizado – é o exemplo acabado dos dias de hoje. Bandidos fazendo a sua própria justiça, dando nome e endereço, sem se preocupar com represálias. Aliás, vai longe o tempo que bandido se

A conta vai para o eleitor

Mesmo divulgado pelo Governo do Estado, o fechamento do acordo para a construção do novo presídio pegou alguns envolvidos de surpresa. A direção do DAER não foi comunicada, não tem plano B estabelecido para mudança, enfim ficou sabendo pela imprensa. Já a empresa que o governo diz que aceitou os moldes da negociação, confirmou laconicamente, mas não quis se pronunciar sobre prazos e valores. O que importa é que (espera-se)

Pode poluir a bacia de captação, mas não faça sombra na minha casa

É histórica a discussão a cada atualização do plano diretor da cidade. Muitos estudos antecedem as mudanças sugeridas à avaliação na Câmara de Vereadores e acaba sempre no samba de uma nota só. Interesses desnudos, apesar dos discursos prometendo “defender a cidade”. Mas a realidade é que de todos os lados o que aflora são interesses “umbiguísticos”. Não importam os estudos feitos para o novo plano diretor desenvolvido pela Universidade

Reféns do medo

Moradores estão deixando de utilizar as praças por causa das drogas e criminalidade. Eles reclamam que falta estrutura, iluminação e segurança, transformando as praças abandonadas em redutos de criminalidade e ponto de encontro de usuários de droga. Sem guardas e sem iluminação a depredação é constante, gerando cada vez mais prejuízo ao município, sem falar da perda para os cidadãos que pagam, mas não podem usar. Com poucas opções de

Quando vender a imagem é mais importante do que ser a imagem

Quando o contribuinte, cansado de sentir medo de ser assaltado, invadido e ameaçado, pede socorro “às autoridades” e a tal autoridade não tem respostas, a situação é complicada. Este é Brasil de hoje: contribuinte, que não é contribuinte, é refém! O caso dos moradores do bairro Progresso não é diferente de qualquer outro bairro, mais ou menos afastado do centro da cidade. Todos estão à mercê da delinquência que assola

O umbiguismo e os problemas da cidade

Está tramitando na Câmara Municipal de Bento Gonçalves o projeto do novo Regimento Interno. A última atualização foi em 2011 e, segundo nota enviada pela assessoria de comunicação, o documento atual está com “impropriedades técnicas”. A sessão de ontem à noite foi tomada por intervenções acaloradas. A base aliada, rachou para discutir se há ou não intenção de se diminuir o espaço na tribuna, e se as sessões não serão