Opinião da Gazeta

Modelo atual do sistema de saúde precisa mudar

Há muito que se discute que este modelo de gestão – se é que se pode chamar de gestão – está falido. Soluções apontadas por especialistas para resolver as deficiências do sistema de saúde passam por medidas como a criação de estruturas regionais de serviços médicos e a integração entre as redes pública e privada, além de melhoria na gestão de recursos. A necessidade de solucionar a crise na saúde

Quando o trabalho sério traz resultados

A Gazeta tem publicado neste último mês alguns índices de violência, comparando-os com o mesmo período de anos anteriores. Nesta edição abordamos os furtos de lojas ocorridos na cidade. Apesar de ter bastante destaque nos noticiários e a sensação de que estes casos são crescentes, os índices de violência têm diminuído consideravelmente na cidade. A queda de roubos de quase 70% de estabelecimentos comerciais é um reflexo da ação efetiva

Os números da crise

Os efeitos da crise econômica continuam causando desemprego e falências nos empreendimentos. Este reflexo continua a ser retratado no estudo mensal realizado pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). A carta de junho do mercado formal de trabalho levantado pela universidade aponta para 203 postos de emprego fechados na cidade em junho. Já o acumulado dos últimos 12 meses ficou no doloso negativo de 1.387. No entanto, apesar de o

“Bater palmas com as mãos dos outros”

Hoje pela manhã a imprensa de Bento (pelo menos a Gazeta) foi “convidada” pela assessoria de imprensa da prefeitura, através de um aplicativo de mensagens, para acompanhar “a 1ª operação do GGIM: Avante Bento”. Como de praxe, o jornalista tem o dever de checar o significado das siglas e da ufanista “operação” que estava prestes a iniciar pela primeira vez. A resposta veio em forma de foto: algumas viaturas da

Falta austeridade para tratar  com o dinheiro público

Num momento desesperador para a economia nacional, provocado pela roubalheira desenfreada em todos os sentidos e em todos os órgãos governamentais, que reflete diretamente no bolso de cada brasileiro,seja ele empregado ou patrão, os políticos mostram mais uma vez a sanha: querem 3,5 bilhões para fazer a farra. 3,5 bilhões para Fundo Partidário nada mais é que o novo saque da conta do contribuinte para ser rateado entre todos os

Planejamento futurista

A reportagem de capa desta edição ouviu alguns empresários rurais que amargam com o descaso da administração pública. Antes identificados como agricultores, estes empresários transformaram os minifúndios em empresas bem geridas que produzem toneladas anuais de alimentos. Empresários que pedem pouca coisa, somente condições para escoar a safra e auxílio de algumas máquinas quando acontecem imprevistos, como as fortes chuvas das últimas semanas. Só depois de mais de semanas do

Bento fecha o primeiro bimestre do ano com alta na venda de consórcios

Números nacionais apontam 22% de aumento no volume de negócios consorciais e administradoras do município comemoram índices positivos Para alguns segmentos, o ano começou com números positivos. Dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) apontam crescimento no setor, com 8,5% de aumento nas adesões (em diversos setores) e 21% no volume de negócios, só no primeiro bimestre de 2017. Em Bento Gonçalves, a alta acompanha esses índices, deixando administradoras

Prefeito Pasin vai ao CIC “vender” desmantelamento da máquina pública com parceria público privada

Em uma  apresentação mal preparada, o Prefeito Guilherme Pasin abre a temporada de reuniões  palestras do CIC, com discurso desconexo e sem argumentos para sustentar o conceito de parceria/político privada que foi vender aos empresários O prefeito Pasin abre primeira palestra do ano do Centro da Indústria e Comércio com discurso desconexo e com chapéu na mão. Normalmente falando de improviso em eventos, desta vez Guilherme Pasin se dirigiu aos

Quando o eleitor não é levado a sério

A Câmara de Vereadores está para votar o fim da segunda sessão semanal. O motivo debatido, propalado e até risível é a diminuição de custos. Risível pois circula pela Câmara um documento que a autoria é apontada ao vereador Gilmar Pessutto (aquele mesmo que declarou que não perde seu futebolzinho das quartas-feiras por nada), onde enumera os pontos de economia com uma sessão semanal de R$ 134,00 em luz, R$

Hoje a saúde está em pauta

Não é por falta de capacidade gestora do Secretário Diogo Siqueira que a saúde da cidade está este caos. E está assim por uma decisão pensada e largamente discutida ainda em 2016, quando se fazia estudo da lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2017. Não é por falta de recursos no município. O Próprio Pasin admite o crescimento da receita. A questão é mais simples. Pasin e equipe