Opinião da Gazeta

Rompantes e falta de projetos

A greve de mais de 70 dias dos professores do Estado quase não surtiu efeito no palácio Piratini, que continua parcelando salários. Quem está correndo atrás do prejuízo são os alunos, principalmente do terceiro ano do ensino médio, que não vão conseguir absorver todo o conteúdo antes das provas do vestibular. Dos mais de 40 professores que paralisaram em protesto ao parcelamento de seus salários, 12 ainda resistem entrar em

O Enem  encolhe

Neste último final de semana do Enem, ficou evidente preocupação e desânimo dos estudantes. Faltava pouco mais de uma hora para os portões fecharem e vagarosamente os candidatos iam chegando. Alguns, mais preparados, afirmavam que era a quarta edição da prova que participavam, já outros vagueavam absortos, como o gif do ator John Travolta em cena do clássico do cinema, Pulp Fiction, que volta e meia retorna nas redes sociais.

Sem escolas e sem presídios

Apesar do relatório da Secretaria Especial de Direitos Humanos ter denunciado as superlotações nos presídios do país, ressaltando no aumento do nível de estresse e recursos limitados, a falta de segurança das casas prisionais no país é reflexo da falta de investimentos em ampliações e unidades mais modernas e seguras. A superlotação impede a prisão de mais deliquentes e o uso de tornozeleiras está com a ineficácia comprovada todos os

Buscando socorro

O ano de 2018 deve começar novamente com incertezas para os pais que pretendem buscar vagas nas creches municipais. A dúvida é se o governo municipal vai conseguir cumprir a determinação do Plano Nacional de Educação, caso ao contrário, ter que buscar os direitos da criança na Justiça. Ainda que a prefeitura afirme que já superou as metas nacionais, que determinam que 50% das crianças estejam matriculadas nas creches, mais

Não há notícia fabricada que estanque a realidade

Nesta terça-feira está previsto o desfecho da possibilidade da permuta dos terrenos do Estado com a empresa que poderá construir o novo Presídio Estadual de Bento Gonçalves. Apesar da empresa Verdi ter confirmado interesse pela negociação e já ter construído diversas casas penitenciárias no país, não está tudo tão certo como a prefeitura divulgou em seu site. Os terrenos onde estão o atual presídio e delegacias, o Daer e a

Quando a educação não é prioridade

A Escola Cecília Meireles, fundada há mais de 50 anos, está entre as instituições de ensino mais tradicionais de Bento Gonçalves. Com o nome de uma poeta e jornalista, o educandário tem, hoje, 730 alunos matriculados em três turnos. A nobreza do nome e o requinte da história, no entanto, está sendo sucumbido por instalações velhas e uma estrutura consumida pelo tempo. Há mais de um ano foram solicitadas obras

Aval

Mais do que previsível o resultado da votação do pedido de impeachment do Prefeito Pasin na Câmara de Vereadores. A grande maioria de apegou ao fato das contas ainda terem sido julgadas e que os apontamentos feitos pelo Tribunal de Contas não é argumento para embasar o pedido. As justificativas foram do “vamos tocar o barco pois fica ruim esta notícia chegar em Brasília” ao “ vou respeitar os mais

Sentimento comum dos cidadãos

O pedido protocolado na Câmara de Vereadores pelo cidadão e advogado na manha da última quinta-feira, no mínimo é o desejo de uma grande parcela da população da cidade. Festejado como uma promessa, Pasin tem se comportado como um velho caudilho. Incha a folha de pagamento da prefeitura a cada dia nomeando Cargos em Confiança em profusão. Realoca verbas essenciais como transporte escolar para agradar amigos do aeroclube. Apesar de

A educação nunca foi prioridade

A greve dos professores, que já perdura há mais de 45 dias, ainda não tem um desfecho programado. O Governo do Estado e o Sindicato dos Professores do Rio Grande do Sul (Cpers) não conseguiram entrar em acordo depois de mais de um mês do início do impasse. Alunos da rede estadual, em específico que cursam o 3º ano do Ensino Médio, vivem dias de expectativa e medo, já que

Mais de seis mil empresas devedoras e a prefeitura contratando CCs

Apesar do número de empresas que não conseguem saldar seus impostos com o município ser menor do que 2016, os valores são substancialmente maiores neste ano. Segundo dados da Secretaria de Finanças, 6.269 pessoas jurídicas devem ao município até 31 de agosto deste ano, sendo que o valor da dívida acumulada totaliza em R$136.684.623,88. Em 2016 o número de empresas devedoras ficou um pouco acima: 6.307 pessoas jurídicas inadimplentes, mas